quarta-feira, 28 de março de 2012

GUARDAS MUNICIPAIS RECEBEM ELOGIO PELA PRISÃO DE ESTELIONATÁRIO.


PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS
COORDENADORIA GERAL DE SEGURANÇA PÚBLICA


NOTA PARA BCGSP/GAB/CGSP/Nº 002-4ª A, DE 28 DE MARÇO DE 2012

I           -        ELOGIO INDIVIDUAL
Pelo comandante da Guarda Municipal

                        1.         Louvo os GM’s LINO IAHNN CARDOSO, WANDER HILTON CAVALHEIRO, MARCOS DOS SANTOS MACHADO, BRUNO MACHADO MARIANO e EDMAN TEIXEIRA RAMOS por terem no dia 27/03/2012, por volta das 16:00h, quando de serviço no Paço Municipal, demonstrado alto grau de profissionalismo, atenção e sobretudo, tirocínio policial ao realizarem a prisão de um estelionatário que estava sendo procurado pela justiça. Os GM’s em tela, ao tomarem ciência da situação, por meio da divulgação de uma matéria na imprensa que constava a fotografia do estelionatário e os crimes que ele estava cometendo na capital, passaram a monitorar com maior veemência a movimentação diária de pessoas que circulam na Prefeitura Municipal. Em dado momento, conseguiram flagrar uma pessoa com característica semelhante, que após abordada e identificada foi confirmada como sendo autor dos delitos de estelionato registrados. A prisão efetuada pelos Guardas Municipais repercutiu positivamente na mídia, pois o autor teria feito mais de 22 vítimas e causado um prejuízo de mais de meio milhão de reais na aplicação de seus golpes, conforme informações da Polícia Civil. Com tal procedimento, o nome da Instituição “Guarda Municipal” foi elevado perante a toda sociedade, bem como, tirado de circulação o autor de um crime que emprega meios fraudulentos para conseguir vantagem ilícita. Desta forma, é por dever de justiça e como forma de reconhecimento que registro o presente elogio de caráter INDIVIDUAL em seus assentamentos.




LUIZ ALTINO DO NASCIMENTO, CEL PM
Coordenador-Geral de SP/ Cmt da Guarda Municipal
Cadastro 391.506/01



 PARABÉNS A TODOS OS GUARDAS ENVOLVIDOS.


Após reportagem do Midiamax, Guarda Municipal prende suspeito de estelionato


A veiculação da matéria 'Polícia procura estelionatário que aplica golpes em shoppings da Capital' levou a prisão de Brayan Correa Pulquério, 22 anos, suspeito de praticar estelionatos em Campo Grande. A prisão ocorreu por volta das 16h desta terça-feira (27) após Lino Hian, encarregado da guarnição do Paço Municipal ter imprimido a foto de Brayan veiculada no Midiamax.
Ele, após ter visto um rapaz com características semelhantes nos arredores de seu destacamento por volta das 13h30, convocou os agentes de plantão para que, de posse da foto, pudessem identificar o suspeito.
Brayan estava na companhia de uma mulher não identificada e foi abordado em frente à prefeitura, na esquina da rua Arthur Jorge com a avenida Afonso Pena. A guarnição recebeu o apoio de uma viatura e do cabo Sidemyr da PM (polícia Militar). Sem oferecer resistência, ele foi preso e encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da região central.

Golpes
Brayan estava sendo procurado pela Polícia Civil após ter realizado vários crimes. Com agilidade para perceber as dificuldades das vítimas, ele afirma ser influente, recebe currículos e promete arranjar emprego em qualquer área desejada.
Até de quem é experiente, como o taxista J.P. de M., 52 anos, que escuta diversas histórias em seu carro há 20 anos, conseguiu levar R$ 4 mil.
Durante o trajeto Brayan simulou uma ligação em que uma pessoa confirmava o depósito de R$ 4 mil para ele, só que ele respondia que não poderia ser em sua conta, já que estava devendo o banco, momento em que o taxista ofereceu ajuda, dizendo que poderia ser feito o depósito em sua conta, imaginando se tratar de um simples depósito.
Brayan agradeceu e então disse que iria recompensar a vítima com R$ 200, após conferir o valor na conta bancária.
O taxista chegou a ir ao banco horas depois para conferir o extrato. Na hora de imprimir o recibo, Brayan rapidamente pegou o papel e colocou outro por baixo, onde mostrava o valor na conta. O estelionatário ainda fez a vítima ir até o shopping para comprar um notebook e um celular para ele. Ao final, ele fez mais uma corrida até o Shopping 26 de Agosto e deixou a vítima esperando por cerca de meia hora, até ela entender que tinha caído em um golpe.
Outro caso é o da estudante de Direito J.A.L., 24 anos, ficou tão agradecida por achar se tratar de uma pessoa de boa índole, que fez a família até preparar um almoço de agradecimento ao jovem bandido.
Em um shopping de Campo Grande, enquanto distribuía currículos, a estudante foi abordada por Brayan, que se identificou como sendo Anderson Andrade Correia Puccinelli. Acompanhado de uma comparsa identificada apenas como Carla agendaram uma entrevista com a vítima na prefeitura. Uma recepcionista chegou a perguntar o que ele estaria fazendo lá e ele disse que iria entregar documentos ao advogado Conrado. A conversa com a vítima foi realizada na promotoria da prefeitura, segundo a ocorrência, onde Brayan conseguiu os todos os documentos da vítima.

Com o endereço em mãos, Brayan compareceu à casa da mesma com presentes, além de uma proposta de emprego para a vítima e outra parente, ele chegou a negociar até a matrícula da mesma na universidade em que ela estuda.  Ela desconfiou dele somente por causa da demora em devolver seus documentos.

terça-feira, 27 de março de 2012

O OUTRO LADO



Tortura Nunca Mais

Militares responde militares: tortura nunca mais!
Os defensores dos torturadores e dos agentes da repressão da ditadura militar de 1964 não falam pelos militares brasileiros. Um grupo de militares da reserva, entre eles um herói da Segunda Guerra Mundial, divulgou um manifestou em resposta ao documento dos clubes militares que atacou as ministras Maria do Rosário (Direitos Humanos) e Eleonora Menicucci (Mulheres), que criticaram a ação repressiva durante a ditadura militar e apoiaram a investigação daqueles crimes pela Comissão da Verdade.
O novo manifesto foi articulado pelos capitães de mar e guerra Luiz Carlos de Souza e Fernando Santa Rosa e tem o apoio de militares como o brigadeiro Rui Moreira Lima, de 93 anos de idade e herói da Segunda Guerra Mundial: ele é um dos dois únicos pilotos sobreviventes que participaram de ações da Força Aérea Brasileira (FAB) na Itália, tendo cumprido 94 missões de combate; ele foi condecorado com a Cruz de Combate (Brasil), a Croix de Guerre avec Palmes (França) e a Distinguished Flying Cross (EUA) por heroísmo.
Lima apoia a Comissão da Verdade. “Ela é necessária não para punir, mas para dar satisfação ao mundo e aos brasileiros sobre atos de pessoas que, pela prática da tortura, descumpriram normas e os mais altos valores militares”, disse. Embora defenda o direito dos militares da reserva de se manifestarem, Lima e os militares que assinam o novo manifesto não se sentem à vontade em endossar um documento na companhia de torturadores. “Eles citam o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra”, diz o pesquisador Paulo Cunha, da Unesp, para quem este novo manifesto “mostra que o Clube Militar não é uma entidade monolítica, que há vozes discordantes.” Os articuladores do documento dizem que seus colegas da reserva não falam pelos militares da ativa nem mesmo por muitos daqueles que estão na reserva. O capitão de mar e guerra Fernando Santa Rosa não escolhe as palavras: quem está por trás do documento são “os fascistas, os saudosos da ditadura”, disse.


Os apoiadores do novo manifesto reconhecem a necessidade da Comissão da Verdade. Para o brigadeiro Lima, “ela é necessária não para punir, mas para dar satisfação ao mundo e aos brasileiros sobre atos de pessoas que, pela prática de tortura, descumpriram normas e os mais altos valores militares. Segundo o manifesto, os “torturadores (militares e civis), que não responderam a nenhum processo, encontram-se ‘anistiados’, permaneceram em suas carreiras, e nunca precisaram requerer, administrativa ou judicialmente, o reconhecimento dessa condição, diferentemente de suas vítimas, que até hoje estão demandando junto aos tribunais para terem os seus direitos reconhecidos”. E pergunta: “Onde estão os corpos dos que foram mortos pelas agressões sofridas?
.
Fonte: Estadão e Vermelho e www.policiamunicipaldobrasil.com

quarta-feira, 21 de março de 2012

Mãe faz campanha de doação de medula para salvar filho da leucemia e GUARDA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE COLABORA PARA ESSA VITÓRIA.



Victor Hugo Coelho Ferreira tem apenas 14 anos e desde os 11 luta pela vida. Diagnosticado com leucemia linfóide aguda em 2009, a única possibilidade dele se curar é o transplante de medula óssea. O problema que ninguém em sua família é compatível, no Cadastro Nacional de Medula Óssea também não existe doador.
Sem doadores, a mãe, Dirce Coelho não esmoreceu. Ao contrário, começou uma campanha para encontrar um que seja compatível. “Você já pensou eu cruzar os braços e ficar esperando? Vou lutar. Não penso pensar em outra coisa que não seja a cura”, disse Dirce Coelho.
Hoje foi a vez da GMCG (Guarda Municipal de Campo Grande) se inserir na campanha pela vida de Hugo. Dos 1,1 mil guardas municipais, aproximadamente 200 tiraram sangue voluntariamente para tentar ajudar o adolescente.
O capitão Centurião, responsável pela comunicação da guarda municipal, conta que se sensibilizou com a história do jovem. “Eu sou pai, você é mãe?”, perguntou antes de começar a responder. Com a afirmativa disse: então você entende do que estou falando. A Dona Dirce veio aqui e pediu para ajudar. Na mesma hora me dispus a fazer algo. Ela vive para salvar o filho.
A GMCG fez uma reunião, contou a história do jovem e pediu voluntários para a doação. Nesta manhã (21) o Hemosul (Centro Hematologia Hemoterapia de Mato Grosso do Sul) foi até a guarda e coletou o sangue dos doadores.
“A nossa meta era conseguir aproximadamente 100 voluntários. Estamos felizes que já chegamos a 200”, informou a assessoria da GMCG.
O guarda municipal Adiel conta que sempre doou sangue, mas nunca havia autorizado a doação para medula óssea. “Sensibilizei-me em poder ajudar. A esperança de encontrar um doador compatível me fez fazer a doação”
Já o guarda municipal Everaldo nunca havia feito doação de sangue. Aparentando estar nervoso, ele contou que quis ajudar pela história do menino. “Todos estão ajudando. Eu também me sensibilizei e quis ajudar”.
Acesse o folder da Campanha aqui.
Doação
Para fazer a doação baste ir até o Banco de Sangue coletar a amostra e se cadastrar. São coletados apenas cinco ml de sangue. Pode doar pessoas entre 18 e 55 anos que tenham boa saúde. Qualquer tipo sanguíneo está apto para a doação.
Na capital, os locais para doação são:
Hemosul – avenida Fernando Correa da Costa, 1304, Centro. Fone: 3312-1500 ou 3312-1539
Hospital Regional – rua Engenheiro Lutero Lopes, 36, Aero Rancho. Fone: 3378-2678
Santa Casa – rua Eduardo Santos Pereira, s/n°, Centro. Fone: 3322-4126
Hospital Universitário – na Senador Filinto Muller, s/n°, Vila Ipiranga. Fone: 3345-3168
No interior:
Dourados – Rua Waldomiro de Souza, s/n°, Vila Industrial. Fone: 3424-4192
Ponta Porã – rua 7 de setembro, s/n°, Centro. Fone: 3431-6137
Paranaíba – rua Selma Martins de Oliveira, 335, Bairro Ipê. Fone: 3368-0420
Três Lagoas – rua Mancel Rodrigues Artes, 520, Colinos. Fone: 3522-7959
Corumbá – rua Colombro, 1.250, Centro. Fone: 3232-2470
Aquidauana – rua Duque de Caxias, 2.016, Centro. Fone: 3241-7578 

FONTE: MIDIAMAXNEWS

terça-feira, 20 de março de 2012

segunda-feira, 19 de março de 2012

FOI CRIADO O GGI-M EM CAMPO GRANDE MS

Segurança de Campo Grande será gerida por Grupo de Gestão Integrada


Foi instalado nesta segunda-feira (19), às 18 horas, no auditório do Instituto Municipal de Planejamento (Planurb), o Gabinete de Gestão Integrada Municipal. O GGIM compõe um pacto federativo envolvendo União e estados e inclui, pioneiramente, os municípios como protagonistas nas questões de segurança pública. A gestão integrada e a atuação em rede do Gabinete permitem maior eficiência no enfrentamento da violência e da criminalidade, uma vez que evitam o isolamento e a fragmentação dos vários segmentos que compõe a área da segurança pública.

O Gabinete de Gestão Integrada Municipal acolhe um novo modelo de gestão da segurança, alterando a forma de o Estado enfrentar a violência e a criminalidade. Segundo esse modelo, o Estado deixa de intervir apenas de forma criminalizadora (atuando, na maioria das vezes, após o acometimento do delito) e passa também a agir preventivamente, por meio de ações sociais, evitando que esse delito venha a ocorrer. A diferença do GGIM para o Conselho Comunitário de Segurança é que este é apenas consultivo e o GGIM é deliberativo e executivo.

O GGIM está aportado em três grandes eixos:

Gestão integrada – pauta-se na descentralização da macropolítica e atua de forma colegiada nas deliberações e execuções de medidas e ações conjuntas a serem adotadas para combater a criminalidade e prevenir a violência, no âmbito local, reunindo os vários segmentos que compõem a segurança pública. Opera pelo consenso, sem hierarquia. As decisões são tomadas de comum acordo entre os membros, respeitando as autonomias institucionais que compõem o GGIM.

Atuação em rede – O GGIM pressupõe uma rede de informações, experiências e práticas estabelecidas que extrapolam os sistemas de informações policiais e agregam outros canais de informações. Além de apresentar um corpo gerencial plural e multidisciplinar, o Grupo mobiliza toda a população, atuando como espaço de interlocução com os cidadãos sobre violência e criminalidade. Nesse caso, a ampliação dessa participação popular envolve a interação intensa do GGIM com os fóruns municipais e comunitários de segurança.

Perspectiva sistêmica – O GGIM concebe em sua estrutura espaços inovadores que aliam informação e tecnologia e planejamento e gestão na promoção de políticas de segurança. O pleno funcionamento dessa estrutura prevê a sinergia entre as partes, garantida pelo fluxo de informação/reflexão/ação.

Composição:

O Grupo de Gestão Integrada Municipal será composto por representantes das secretarias municipais: de Governo e Relações Institucionais (Segov), de Educação (Semed), de Saúde pública (Sesau), de Políticas e Ações Sociais e Cidadania (SAS), de Meio Ambiente e Controle Urbanístico (Semadur) e Guarda Municipal. Por parte do Governo do Estado terão assento: Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar. Da esfera federal, estarão representados o Ministério da Justiça e a Polícia Rodoviária Federal. O GGIM também terá representantes dos conselhos tutelares, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública e Poder Legislativo Municipal.
Fonte/Autor: Mônica Ferreira Mtb/MS 138

terça-feira, 13 de março de 2012

SE ESSA MODA PEGA!!!!

Agentes usam estilingue para impedir fugas de presos


Uma inspeção realizada pelo juiz da comarca de São Paulo do Potengi no Rio Grande do Norte, Peterson Fernandes Braga, no CDP (Centro de Detenção Provisória) da cidade (72 km de Natal), apontou que agentes penitenciários não têm armas e usam estilingues para tentar se proteger de detentos e intimidá-los contra tentativas de fuga.
Segundo Braga, a visita foi realizada a pedido do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e constatou diversas irregularidades no CDP, como superlotação e más condições de abrigar os detentos e de trabalho dos agentes.
O magistrado informou que já enviou o relatório ao CNJ sobre a situação do local, além de ofícios à Corregedoria de Justiça do Rio Grande do Norte e à Administração Penitenciária, subordinada à Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania). Nos documentos, o juiz cobra ações imediatas no CDP.
Segundo Braga, apenas dois dos quatro agentes que dão plantão no local possuem armas, mas elas são pessoais, não do Estado. “Observei que o agente que estava no dia da inspeção não estava armando e questionei o porquê de ele não usar armas no trabalho. A resposta que ele me deu me surpreendeu: ‘Doutor, o que tenho é isto aqui’, disse, mostrando a baladeira [conhecida como estilingue], que estava no bolso dele”, informou o juiz.
O magistrado constatou ainda que apenas um agente que fica no plantão de 24 horas para tomar conta de 33 detentos que estão presos no local atualmente. “É uma situação vergonhosa. Os agentes não têm condições de trabalho, e os detentos estão em condições desumanas. A meu ver, os presos só não fogem porque, se fugirem e forem recapturados, perdem algumas progressões de pena quando forem julgados.”

FONTE: Portal UOL

PEC 102. MAIS UMA QUE NASCE É UM ABSURDO.

Senador Moka reúne entidades policiais para debater PEC que unifica polícias

 
Assessoria / WQ


O senador Waldemir Moka (PMDB-MS), relator da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 102, começou a ouvir nesta terça-feira (13) representantes dos diversos segmentos da Segurança Pública para discutir a proposta que permite a unificação das polícias no país.
A reunião ocorreu no Gabinete da Liderança do PMDB no Senado, com a participação de dirigentes de entidades representativas da Polícia Federal, Polícia Civil, da Polícia Militar e dos Bombeiros.
Proposta pelo senador Blairo Maggi (PR-MT), a PEC faculta à União, ao Distrito Federal e aos Estados a adoção de polícia única, cujas atribuições congregam as funções de polícia judiciária, apuração de infrações penais, polícia ostensiva, administrativa e de preservação da ordem pública.
Estabelece ainda que a remuneração dos agentes públicos integrantes da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícias Civis, Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares terá  assegurado piso nacional a ser fixado em lei federal, que disciplinará fundo nacional, com participação da União, dos Estados e dos municípios, visando a sua suplementação, bem como a vinculação de percentuais do orçamento.
Dezenas de oficiais militares, delegados da polícia civil, praças, agentes e bombeiros participaram da reunião com o senador Moka. O relator pretende realizar vários encontros com representantes das categorias, além de promover audiências públicas em todos os Estados.
O senador deu prazo de 30 dias para que representantes das polícias apresentem sugestões para subsidiar a elaboração do parecer “a fim de superar eventuais pontos divergentes”. Moka informou que ouvirá ainda o Ministério da Justiça, Ministério Público e sobretudo a sociedade civil. 
O relator se disse surpreso e entusiasmado pela unidade demonstrada pelos representantes do segmento, o que, segundo ele, facilitará o trabalho, permitindo a construção de um texto próximo do ideal.
 __________________________________________________________________________________

Esperai  deixa eu ver se entendi direito sou meio burro sabe como é.

Os municípios ajudariam no fundo nacional????  HAMMMMMM????
E os municípios que tem sua Guarda Municipal que já tem o seu gasto com pessoal e material????
Pagar duas vezes por segurança?????
O orçamento dos municípios já esta apertado e mais um fundo para ajudar????
Alguns Municípios pagam um salario  miserável para suas Guardas Municipais alegando que não tem recurso disponível, como podem pagar por mais um fundo.

SENADORES QUE DORMEM EM BERÇO ESPLENDIDO!
O QUE AS FORÇAS DE SEGURANÇA ESPERA É PELA PEC 300, EM ALGUNS ESTADOS NUNCA VAI DAR CERTO UNIFICAR POLICIA CIVIL COM A POLICIA MILITAR SÃO AGUA E ÓLEO COMPANHEIROS.

O QUE A POPULAÇÃO ESPERA DE FATO SÃO  MELHORIAS NAS POLITICAS PÚBLICAS NÃO SÓ NA ÁREA DE SEGURANÇA E SIM NO SOCIAL, NA SAÚDE, NA EDUCAÇÃO ETC. ESSA PEC NUNCA IRÁ DAR CERTO. 

SENADORES VENHA CONHECER A REALIDADE DE UM PROFISSIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA USEM UMA SEMANA UMA FARDA, UM COTURNO E EM ALGUNS CASOS COLOQUEM UM CANELA SECA NA CINTA E PARTA PARA UM COMBATE. POLICIA PRECISA DE SALARIO MELHOR PARA QUE ESSE POLICIAL NÃO PRECISE FAZER BICOS ARRISCANDO SUA VIDA EM UM SISTEMA DE SEGURANÇA FALIDO. OS JOGOS MUNDIAIS ESTÁ CHEGANDO E SE CONTINUAR DESSA FORMA SERÁ UMA PIADA PARA OS PAISES DESENVOLVIDOS PUBLICAREM NA MIDIA.

PEC 300 SIM. PEC 102 NÃO              

segunda-feira, 12 de março de 2012

ATENÇÃO GUARDIÃO!!!!! CURSO COMPLEMENTAR PARA A GUARDA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE

Visando melhor atender o cidadão, a Coordenadoria Geral de Segurança Pública de Campo Grande e o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Policia Militar de MS, estará entre os dias 02/04/2012 a 27/04/2012, ministrando 170 horas para complementar a MATRIZ CURRICULAR NACIONAL PARA A FORMAÇÃO DAS GUARDAS MUNICIPAIS.



FIQUE ATENTO GUARDAS!

Nessa primeira turma será 214  Guardas Municipais que tomaram posse em junho de 2009, cujo estágio probatório vencerá em Junho de 2012. Estes estão pré matriculados no curso complementar de formação profissional. 
Porém para efetivar a matricula o Guarda Municipal deverá comparecer ao setor de recursos humanos da Guarda Municipal, localizado na Rua Joaquim Nabuco, 200, Bairro Amambai. Atente para o prazo máximo companheiros até o dia 27 de Março, munidos dos seguintes documentos:

* RG  
* CPF
* Declaração Médica, expedida por profissional da área de saúde com data recente constando que o candidato está apto para realização de atividades físicas.

ATENÇÃO!
Eu fui informado que o Guarda Municipal que não comparecer ao setor de recursos humanos acima sitado até a data limite e com os documentos exigidos não será efetivado a sua matricula.

FORMAÇÃO CONTINUADA

Quando falamos em formação , estamos nos referindo a implementação de um novo modelo de segurança Pública que vem sendo adotado por nossa instituição, de acordo com a filosofia de policiamento voltado à comunidade, seguindo ao que estabelece Ação de Valorização dos Profissionais de Segurança Pública do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania – PRONASCI.
O que se propõe é um conjunto integrado e coerente de ações e estratégias capazes de criar as condições para que ocorra o aprendizado efetivo, com o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e competências indispensáveis instrumentalização de um Guarda Municipal ativo, crítico e criativo em seu trabalho e com o potencial necessário para promover o desenvolvimento pessoal, institucional e de segurança do cidadão e de seus bens materiais e imateriais. 

RESULTADOS ESPERADOS
A Proposta tem a intenção de oferecer condições de formação necessárias ao Guarda do Município de Campo Grande, para que conheça e receba as instruções necessárias à atividade peculiar da instituição, especialmente no que se refere à natureza do processo de policiamento voltado ao atendimento das necessidades sociais e contato permanente com a comunidade, de modo a desenvolver competências para relacionar teoria e prática na gestão de suas áreas específicas de atuação profissional, através de análises críticas dos problemas a luz do referencial teórico, voltando-se a:

*Guardas Municipais formados em conformidade com a matriz curricular nacional;
*Fortalecimento da imagem institucional junto à sociedade e estimular a participação do cidadão no processo de controle e acompanhamento dos serviços de segurança pública;
*Melhorar o desempenho profissional;
*Aumentar a auto-estima;
*Melhorar as relações interpessoais, intra e interinstitucional;
*Aumentar os níveis de respeito mútuo e
*Promover o estabelecimento de doutrina dentro da Guarda Municipal de Campo Grande, para que com isso, mesmo com a rotatividade do efetivo, todos possam adotar a mesma postura em diferentes situações e localidades.




sábado, 3 de março de 2012

José Serra leva bronca de presidente do diretório do PSDB


Waldemiro Júnior, presidente do diretório de Ermelino Matarazzo do PSDB, dá uma bronca em José Serra por atrapalhar as prévias do partido.

Segundo Waldomiro, o pré-candidato à prefeitura de São Paulo "esmaga" o PSDB. 

Será que Campo Grande quer ser comandado por um Partido de Ditadores, que faz politica guela abaixo?????