quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Superlotado, UPA do Vila Almeida tem novo tumulto

Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2010 21:59
Jornalistas: Edivaldo Bitencourt e Denis Matos





Márcio disse que esperava atendimento desde às 13h

A epidemia de dengue em Campo Grande continua mantendo os postos de saúde superlotados. Nesta quinta-feira, com aproximadamente 70 pacientes aguardando atendimento, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida voltou a registrar tumulto e conflito entre os funcionários e populares.

Segundo a assessora parlamentar Iranice Oliveira Souza, 38 anos, que estava acompanhando o marido com dengue desde às 14h, o tumulto começou por volt das 19h10, quando um homem começou a gritar e ameaçou agredir uma enfermeira. Ele foi contido pela guarda municipal, que faz a segurança da unidade de saúde.

Apontado como responsável pelo tumulto, o motorista Márcio Antônio da Silva, 40, contou que estava aguardando atendimento desde às 14h, apesar de estar sentindo muits dores em decorrência de cólica renal. Ele confirmou que gritou com a atendente e a xingou.

“Eu falei que se não quiser trabalhar, passe o emprego para outro”, comentou, do laod de fora da unidade de saúde. “Fiquei estressado”, admitiu, mas sem confirmar a versão de que foi acalmado pelos guardas municipais.

Já o sindicalista Geovani Aparecido de Souza, 59, que foi levar um amigo que é portador do vírus da Aids, disse que até pensou em convocar uma manifestação na UPA. “Gritei com a enfermeira”, comentou, confirmando que causou outra confusão na unidade.

Há poucos dias, pacientes se revoltaram com a demora no atendimento e invadiram os consultórios. Quatro médicos estavam no prédio e se trancaram numa sala até a situação ser contornada.

O prefeito Nelsinho Trad (PMDB) até realizou uma reunião com o Governo estadual para pedir policiamento para os postos de saúde. No entanto, a Secretaria de Justiça e Segurança Pública só garantiu a intensificação das rondas.
Postar um comentário