sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Mais um Video do Desfile do Aniversário de Campo Grande MS





Desfile alusivo ao 113º aniversário de Campo Grande MS.
Em 26 de AGO de 2012

Produzido pelo GM Garcia.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

GCM-SP Reage em assalto

Guarda civil reage a assalto dentro de ônibus e atira contra bandidos em São Paulo
  

Dois criminosos invadiram um ônibus, na zona oeste da capital paulista, e anunciaram o assalto. Enquanto um deles recolhia o dinheiro que estava com a cobradora, o outro roubou o guarda civil metropolitano, que estava à paisana. Com medo de ser identificado pelos assaltantes, o guarda reagiu ao assalto e atirou nos bandidos. Um deles fugiu e o outro foi para o hospital.

Fonte: R7

Video em comemoração ao aniversário de Campo Grande MS



A capital de Mato Grosso do Sul comemora 113 anos com um desfile cívico-militar que contou com a participação de 60 entidades e 10 mil participantes, e com a Guarda Municipal completando seus 22 Anos de existência, com aproximadamente 1300 homens e mulheres concursados. A banda noticia pela cerimonialista também da GMCG e não PM conforme foi noticiado neste e

terça-feira, 28 de agosto de 2012

GUARDA MUNICIPAL PELO BRASIL





Se não fosse os políticos terem medo de encarar a verdade, já teríamos uma Guarda Municipal, bem treinada, bem paga e bem armada, para defender a população. Na verdade falta para nossos representantes coragem, comprometimento e responsabilidade, para com a segurança pública dos munícipes e do município, com a palavra os senhores políticos...


"A ação de enfrentamento nas ruas é inevitável?"




Vejam no Brasil próximo da sua cidade!

Guarda Municipal de Arapongas - PR
Rotam motos da GM equipe armada

Guarda Municipal de São José dos Pinhais - PR
Seus agentes trabalham armados

Guarda Municipal de São José dos Pinhais - PR
Seus agentes trabalham armados

Integrante armado do Pelotão de Trânsito
Guarda Municipal de São José dos Pinhais - PR

Guarda Municipal de Americana - SP
Em treinamento com espingarda "12"

Guarda Municipal (armados) de Cotia - SP
Módulo Móvel para atendimento da população

Guarda Municipal de Araras - SP
Módulo da GM - Agentes trabalham armados

Choque Guarda Municipal de Paranaguá - PR

Guarda Municipal (Ambiental) de Petrópolis - RJ

Guarda Municipal de Santa Bárbara D'Oeste - SP
recebe pistolas Taurus semi-automática calibre 380 para patrulhamento

VTR da Guarda Municipal de Americana - SP

VTR da Guarda Municipal de Santo André - SP

VTR da Guarda Municipal de Araucária - PR

Os guardas municipais não podem se transformar em vítimas de bandidos que andam armados, pois os bandidos de todas faixas etárias usam sem precisar passar por concurso público, que dirá o servidor que diretamente defedende o patrimônio construido com nossos impostos, e os servidores e municipes que estão a merce da malandragem no horário de trabalho. “A Lei do Desarmamento prevê tratamento desigual aos iguais, o que deve ser rechaçado, por ser inconcebível no ordenamento jurídico”,.

CCJ vai votar estatuto que garante porte de arma para Guarda Municipal.








Abrir baixar entrevista


Estatuto geral das guardas municipais regulamenta a carreira e garante porte de arma para os agentes. Esse estatuto, aprovado na Comissão de Segurança Pública da Câmara, substitui os 13 projetos de lei que tramitavam em conjunto sobre o mesmo tema. A proposta mais antiga (PL 1332/03) já estava na Casa há nove anos e o ponto mais polêmico sempre foi a concessão ou não de porte de arma para os guardas municipais. O impasse foi superado por meio de um acordo com o Ministério da Justiça, a fim de evitar futuro veto ao novo texto.

Ficou acertado que os guardas deverão seguir regras do Estatuto do Desarmamento, onde o porte de arma já é garantido, tanto em serviço quanto nas folgas, aos guardas das capitais de estado e dos municípios com mais de 500 mil habitantes. A novidade do texto da Câmara é a autorização para que os municípios menores formem consórcios para a criação de guardas metropolitanas e de fronteira, com direito a porte de arma apenas durante o trabalho. O autor do substitutivo, deputado Fernando Francischini, do PSDB do Paraná, comemorou o resultado do acordo.

"Para mim, é uma grande vitória da população brasileira, que precisa de segurança pública; que precisa de uma guarda municipal com segurança jurídica, que pudesse exercer o poder de polícia em operações integradas com as polícias militar, civil e federal."

O texto também prevê a capacitação dos guardas municipais com pelo menos 20 horas-aulas sobre armas com tecnologia de menor potencial ofensivo. Todos estarão submetidos ao controle de interno de corregedorias. Francischini destaca outros avanços no chamado Estatuto Geral das Guardas Municipais.

"Temos avanços regulamentando a carreira do guarda municipal: carreira, concurso público, prioridade na segurança preventiva e na segurança escolar, o trabalho integrado."

O texto aprovado destaca a função de proteção municipal e comunitária dos guardas, com pleno respeito aos direitos humanos, à cidadania e às liberdades públicas. Inspetor da Guarda Municipal de Goiânia, Marcelo Luz elogiou o estatuto.

"O marco desse projeto é realmente a inserção da guarda municipal dentro do contexto de segurança pública."

A proposta de Estatuto Geral das Guardas Municipais ainda será analisada na Comissão de Constituição e Justiça. Se for aprovada, poderá seguir diretamente para a análise do Senado. Fonte Agência Câmara

De Brasília, José Carlos Oliveira

Secretária Nacional de Segurança Pública Regina Miki assinou a Portaria autorizando que todas as Guardas Municipais do Brasil tenham acesso ao INFOSEG

28/08/2012 - Secretária Nacional de Segurança Pública Regina Miki assinou a Portaria autorizando que todas as Guardas Municipais do Brasil tenham acesso ao INFOSEG

Mauricio Maciel.

No dia 22-08-12, por ocasião da visita do Presidente do Conselho Nacional das Guardas Municipais Joel Malta de Sá na Secretaria Nacional de Segurança Pública a Secretária Nacional de Segurança Pública Regina Miki assinou a Portaria autorizando que todas as Guardas Municipais do Brasil tenham acesso ao INFOSEG.
O pedido de inclusão das Guardas Municipais do Brasil para acesso ao INFOSEG foi uma demanda do Conselho Nacional das Guardas Municipais apoiado pelo Conselho Nacional dos Secretários e Gestores Municipais em Segurança Urbana.
A Portaria será publicada no Diário Oficial da União, ainda esta semana.É uma grande vitória para todas as Guardas Municipais do país, segundo JOEL MALTA DE SÁ.
Com esta Portaria a Guarda Civil terá facilidades no acesso à Rede INFOSEG (Banco de Dados Nacional usado pela Justiça, Ministério Público, Receita Federal e polícias de todo Brasil). O benefício poderá  ser obtido através de convênio firmado entre Município e Ministério da Justiça, através da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP).
A liberação da senha para acessar ao banco de dados da Rede INFOSEG esta sob responsabilidade da Secretaria de Segurança Pública de cada estado através de um Gestor, que libera e define as regras de uso das senhas pelas Guardas Municipais e vinha tendo grandes dificuldades na aquisição deste benefício, mesmo com um Decreto Presidencial que estruturou a Rede Nacional de Informações de Fiscalização e Justiça – INFOSEG, (Dec. 6.138/06), reza (Art. 2º) o direito objetivo para que as Guardas Municipais ou Guardas Civis Municipais por meio de seus operadores acessem os dados confidenciais relativos à vida pregressa criminal de pessoas, situação jurídica de veículos automotores, pessoas desaparecidas e apreensões de drogas e entorpecentes.
 
(foto GCM Osasco)
 
Com esta PORTARIA as Guardas Civis consolida uma importante conquista no campo da tecnologia da informação no setor de segurança pública.


Esta regulamentação dará mais agilidade no atendimento ao munícipe por parte da GCM, que não irá mais precisar que outras corporações façam o trabalho de pesquisa. A partir desta Portaria o próprio agente da Guarda acessa a Rede INFOSEG e pode repassar ao seu companheiro de trabalho a informação de forma rápida e ágil, Isso evita, abusos, constrangimentos, até mesmo condução do cidadão de forma indevida.

 
Esta ferramenta propiciará no dia-a-dia dos agentes tranquilidade, confiança, eficácia e agilidade, segundo Mauricio Maciel,
Hoje um número muito pequeno de guardas utilizam a Rede Infoseg e se torna indispensável para consolidar a nova regulamentação das Guardas que esta por vir, o texto já contempla como atividades das Guardas ações ambientais, fiscalização de Trânsito e presença preventiva no espaço público.
 
Sobre o INFOSEG

A Rede é uma ferramenta de integração das informações de segurança pública, Justiça e fiscalização, auxiliando também a atividade de inteligência. A partir do seu banco de índices, disponibiliza dados de inquéritos, processos, armas de fogo, veículos, condutores, mandados de prisão, dentre outros, mantidos e administrados pelas unidades da Federação e órgãos conveniados. O acesso à Rede Infoseg é restrito aos agentes nacionais de segurança pública, Justiça e fiscalização.
Mauricio Maciel.


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

MANIFESTAÇÃO CONTRA A VIOLÊNCIA GEROU MAIS VIOLÊNCIA!



CURSO DE RAPPEL TÁTICO

CURSO DE RAPPEL TÁTICO, O QUE ESTA ESPERANDO? 

FAÇA SUA MATRICULA :

(62) 8618-1781
        9335-9335
NEXTEL
112*114970

PROJETO PILOTO "JUSTIÇA RESTAURATIVA", SERÁ IMPLANTADO NA CAPITAL DE MS



Fabio Trad apoia iniciativa do TJ-MS de implantar Justiça Restaurativa nas escolas

O Poder Judiciário de MS implantará o Projeto Justiça Restaurativa nas Escolas. O acordo que tornou possível a ação foi assinado no último dia 14 entre Tribunal de Justiça de MS e a Secretaria de Estado de Educação, já que a proposta tem como público-alvo os alunos da rede estadual de ensino.
A ação entusiasmou o deputado federal Fabio Trad (PMDB – MS) que prometeu levar a ideia para a Câmara Federal e disseminá-la no Brasil inteiro: “A Justiça Restaurativa investe na militância da cidadania conciliadora. Ela recusa os vícios do sistema judicial clássico que emancipam a consciência dos envolvidos no conflito como instrumento efetivo de resolução do conflito. A justiça restaurativa é o século XXI da justiça Penal, pois redimensiona o valor das partes envolvidas e busca a solução dos problemas sem os traumas e as matizes do processo litigioso. Estou entusiasmado com esta iniciativa e parabenizo o TJ-MS e o desembargador Joenildo Chaves pelo protagonismo da medida”. 
A equipe da Coordenadoria da Infância e Juventude de MS, coordenada pelo Des. Joenildo de Sousa Chaves, já se prepara para capacitar as pessoas que atuarão na Justiça Restaurativa em âmbito escolar. Para quem não conhece a proposta, a justiça restaurativa é um mecanismo prático para a resolução de conflitos de forma extrajudicial, com a participação efetiva dos envolvidos no problema e de outros membros da comunidade. Uma das premissas da justiça restaurativa é a substituição da punição do infrator pela restauração da relação entre as partes.  Além de responder pela capacitação, a Coordenadoria prestará apoio institucional, técnico e administrativo às ações a serem desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Educação nas escolas. Embora a Justiça Restaurativa nas Escolas seja uma prática relativamente nova em território sul-mato-grossense, a medida é utilizada em outros estados brasileiros.
Importante ressaltar que a Justiça Restaurativa nas Escolas visa conscientizar e oferecer instrumentos que permitam a criação de ambientes seguros para crianças e adolescentes, por meio de encontros com a comunidade, realizados nas escolas, para promoção de atividades de orientação e apoio às famílias e ao protagonismo juvenil. Não se pode desconsiderar a dificuldade que pais, professores e diretores encontram ao lidar com o tema violência nas escolas, atualmente manifesta de diferentes maneiras nas escolas. Desta forma, as escolas encontram na prática da justiça restaurativa a forma para solucionar conflitos entre alunos e entre alunos e professores.
O desembargador Joenildo lembrou que o projeto-piloto será implantado na Capital, posteriormente levado às comarcas do interior, e que a Secretaria de Educação está fazendo um mapeamento junto as escolas públicas para saber qual a realidade. "Já implantamos a Justiça Restaurativa também em Três Lagoas e somos o primeiro estado no Brasil a ter Justiça Restaurativa Indígena, implantada em Amambai. A ideia é tratar de questões atuais como bulling, por exemplo, e fazer um trabalho preventivo. Particularmente acredito que somente por meio de ações preventivas, se consegue evitar situações mais graves, resultando até em um número menor de internação nas Uneis. O trabalho preventivo é fundamental em todas as áreas e estamos empenhados nisso. Em breve teremos mais ações, com a participação não apenas do poder público, mas de toda a sociedade", disse o coordenador.
O presidente do Tribunal de Justiça, Des. Hildebrando Coelho Neto, expressou a satisfação do Poder Judiciário em estabelecer parceria tão importante com a Secretaria de Estado de Educação. "Nossos futuros cidadãos vão ficando imbuídos do ideal de colaborar com a justiça. Não será bater as portas do Judiciário por tudo. Eles já trarão a solução, aprendendo a solucionar o conflito. É com satisfação que firmamos esse acordo de cooperação para o projeto de execução de ações conjuntas", frisou o desembargador.
Questionado dos resultados imediatos da proposta, o juiz Roberto Ferreira Filho, titular da Vara da Infância e da Juventude de Campo Grande, ele lembrou que já existe uma experiência em Três Lagoas como resultado da parceria da juíza daquela comarca, porém, oficialmente a Justiça Restaurativa nas Escolas começará na Capital. “A intenção é resolver os conflitos no ambiente escolar na própria escola, de maneira não necessariamente punitiva, mas como conciliação em que são chamados ao mesmo ambiente, vítima e agressor. Primeiro ambos são ouvidos separadamente no mesmo ambiente, sempre com a intermediação de um técnico, que pode ser um psicólogo, um pedagogo, um assistente social. Dessas audiências de conciliação, firma-se um pacto e a equipe fiscalizará seu cumprimento. Por exemplo, um menino que furta um pen drive. No pacto se cria um setor de achados e perdidos na escola e este aluno será responsável pelo setor. Tudo será negociado de acordo com o perfil de quem se envolveu no problema, e livremente pactuado entre as partes envolvidas”, esclareceu o juiz.
A secretária Maria Nilene Badeca da Costa ressaltou que atualmente existem muitos adolescentes indo para as Uneis e infelizmente muitos deles resolvem seus problemas nas escolas. "É isso que queremos evitar. Que crianças e adolescentes não resolvam os problemas e acabem nas Unei. Com as ações preventivas e os problemas solucionados na própria escola, o jovem terá consciência do problema que ocasionou, do quanto ofendeu outras pessoas, e verá a questão ser resolvida na própria escola, junto com a família. O importante é a participação da família”, ressaltou Nilene.


FONTE: Assessoria/NG 

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Convite a todos os Blogueiros de Campo Grande! O Blog do GM Montanha estará presente, garanta a sua vaga!


 O que é o evento?

O CCB Campo Grande é um evento gratuito que visa incentivar, profissionalizar e alavancar a blogosfera brasileira por meio da produção e compartilhamento de conteúdo relevante para o mercado. Nosso objetivo é reunir, não só profissionais relevantes da blogosfera, mas também entusiastas, estudantes e profissionais de todo o universo que permeia o mundo dos blogs, como: SEO, Mídia Social, Design, Desenvolvimento, Conteúdo, Empreendedorismo e Marketing Digital como um todo.

No CCB, todos que tem interesse pelo mundo internético são bem-vindos, portanto, se você é altamente plugado, junte-se a nós no #CCBCG.

Iniciam hoje as inscrições para mais um ciclo de cursos da SENASP, voltados aos agentes da segurança pública


A rede de ensino a distância da Secretaria Nacional de Segurança Pública abre inscrições para seu 26º Ciclo, as inscrições serão do dia 16 ao dia 20 de agosto de 2012 e os cursos terão inicio no dia 18 de setembro de 2012. Os cursos de Ensino a Distância da Secretaria Nacional de Segurança Pública são destinados somente a servidores ativos de segurança pública das polícias: Federal, Rodoviária Federal, Civil, Militar, Guardas Municipais e Agentes Penitenciários vinculados às secretarias estaduais e municipais de segurança pública. São 66 cursos com carga horária de 40 e 60 horas, voltados para a área de Segurança Pública, que dão maior firmeza ao profissional em suas ações. As inscrições podem ser realizadas através do site www.mj.gov.br/ead. O que é a Rede Nacional de EAD Criada em 2005 pela Senasp/MJ em parceria com a Academia Nacional de Polícia a Rede Nacional de Educação a Distância é uma escola virtual destinada aos profissionais de segurança pública no Brasil, que tem como objetivo viabilizar o acesso dos profissionais destes profissionais aos processos de aprendizagem, independentemente das limitações geográficas e sociais existentes. Com a implementação da Rede, a SENASP passou a exercer o papel de efetivo órgão condutor dos processos de educação em segurança pública, promovendo a articulação das Academias, Escolas e Centros de Formação e Aperfeiçoamento dos Operadores de Segurança Pública, obviamente em um quadro de respeito aos princípios federativos. A Rede possibilita aos policiais civis, militares, bombeiros, guardas municipais, agentes penitenciários, policiais federais e rodoviários federais, a educação continuada, integrada e qualificada de forma gratuita. A Rede está implementada nas 27 Unidades da Federação por meio de 270 Telecentros já instalados nas capitais e principais municípios do interior. Os cursos são disponibilizados através de ciclos. A cada ano realizam-se 3 ciclos de aulas dos quais participam, aproximadamente, 200 mil alunos por ciclo. São mobilizados dois mil tutores ativos para as mais de três mil turmas que contam com até 50 alunos por sala virtual. A Rede é um salto qualitativo em termos de investimento no capital humano, na valorização do profissional de segurança pública, na busca da excelência nas ações de formação e, consequentemente, na melhoria das ações de segurança pública. 

Fonte: www.mj.gov.br/ead

Andarilho que catava latinhas desmaia de fraqueza e atendido pela Guarda Municpal até a chegada dos Bombeiro próximo à TV Morena na Av. Zahran

Sem identificação, o homem de aproximadamente 45 anos foi encontrado desmaiado na Av. Zahran, quase esquina com a Rua Santana, e amparado por uma equipe da Guarda Municipal até a chegada dos Bombeiros. A presença de várias latinhas próximo ao corpo dele sugere que catasse materiais recicláveis para sobreviver. Depois de reanimado, foi encaminhado ao Posto de Saúde do Bairro Tiradentes.



segunda-feira, 13 de agosto de 2012

ARTIGO POR FÁBIO TRAD !

Descriminalizar ou não o consumo de drogas? Reflexões necessárias

Por: Fábio Trad (*)
13 de Agosto - 2012


Um dos fundamentos utilizados para racionalizar com foros de legitimidade a tese da descriminalização do uso de drogas ancora-se na filosofia de John Stuart Mill para quem a sociedade não poderia ter qualquer jurisdição sobre as condutas que dissessem respeito às próprias pessoas, isto é, condutas cujos efeitos se exaurissem nas próprias pessoas que as praticaram.
 
Acaciana a constatação de que o uso de drogas prejudica a própria pessoa que usa. A questão, porém, é menos simples: é que o Brasil criminaliza a conduta de quem pratica o tráfico das mesmas drogas cujo uso pretendem descriminalizar.
 
Logo, o consumo de drogas não é daquelas condutas que dizem respeito apenas a quem as consome, uma vez que o  consumo pressupõe a sua aquisição e esta é danosa à coletividade como conduta criminosa equiparada aos hediondos delitos.
 
Ao adquirir para o próprio consumo, fomentam-se o tráfico e todas as suas violentas manifestações laterais (organizações criminosas, lavagem de dinheiro, corrupção, etc) de forma que, no mínimo, inadequada a invocação de Stuart Mill como suporte filosófico a estruturar a tese descriminalizatória.
 
Outro argumento, este mais sofisticado, da mesma corrente descriminalizante, sustenta que a intervenção do Direito Penal é imprópria para a contenção desta modalidade comportamental porque traz consigo o efeito da estigmatização e os malefícios do encarceramento, quando, em verdade, necessitam de retaguarda médica.
 
Concordo que o dependente não deva ser submetido à severidade do sistema penal, razão por que defendo que em relação a estes prevaleça o tratamento médico e jamais a prisão. Ocorre que sem normatização proibitiva que assegure ao Estado o direito de punir os usuários não-dependentes, não há instrumento legal que possibilite aferir a dependência dos demais usuários. O Direito Penal e o processo penal, portanto, são as única vias capacitadas para distinguirem os que devem ser criminalmente punidos daqueles que devem ser submetidos à tratamento médico.
 
Aferida a dependência, o Estado responderá medicamente, mas em virtude da intervenção penal; não constatada a dependência, o arsenal punitivo deve ser acionado para reprimir a conduta. A estigmatização derivada da mediação penal pode ser minimizada ou anulada por disposição legal que obrigue o Estado a deferir e possibilitar, em caráter liminar, a realização de exame toxicológico no usuário antes que qualquer medida cautelar supressiva de liberdade lhe seja impingida.
 
Certo, ninguém é obrigado a se auto-incriminar, óbice à adesão voluntária ao exame. Neste caso, porém, o refratário, por sua decisão, avaliza o impulso processual penal com todas os desdobramentos que encerra, de forma que não se poderá atribuir ao Estado o protagonismo da estigmatização.
 
Interessante observar que, exceto nos casos de procura espontânea ou voluntária do dependente aos centros de atendimento psicossocial, a visibilidade pública dos dependentes perpassa o sistema penal, porque o uso, no primeiro momento da percepção estatal, é transgressão à lei.
 
Sem tergiversar, porque o tema requer objetividade: o discurso da descriminalização do uso de drogas para consumo próprio carrega em seu ventre a potencial descriminalização do tráfico com a conseqüente estatização da produção e distribuição de drogas para os usuários mediante normatização de todas as etapas, inclusive, identificação de usuários. A estratégia política é facilmente assimilável e precisa ser amplamente conhecida e debatida por toda a população.
 
 Demonizar o discurso da descriminalização é um erro capital que só nos afastará de conclusões razoáveis. A pauta requer menos militância apaixonada e mais racionalidade nas ponderações. Discutamos, pois, sem preconceitos as questões mais graves que sombreiam o tema:
 
a) A propalada derrota do Estado no combate às drogas justificaria a descriminalização?
 
b) Eventual descriminalização estimularia novos e potenciais consumidores?
 
c) Qual o cenário de uma sociedade cujo Estado patrocinasse a regulamentação da produção, da distribuição e do consumo de drogas?
 
d) O tráfico ilícito desapareceria com o tráfico lícito?
 
e) O perfil da criminalidade e da clientela do sistema prisional brasileiro sofreria impactos positivos ou negativos à sociedade?
 
f) O sistema econômico, cultural e social que dita os padrões de pensamento e comportamento atuais os dias induz as pessoas ao uso de substâncias que alteram o funcionamento normal da mente? Sendo positiva a resposta, como reagirmos a esta tensão no caso de se descriminalizar as drogas?
 
g) E a fabricação de drogas cada vez mais agressivas e deletérias aos seres humanos, deverão também ser incluídas na lista daquelas isentas de proibição penal?  
 
Nosso mandato está aberto a estas relevantes questões que se relacionam diretamente ao seu presente e ao futuro de quem você ama. Portanto, mãos à obra e encaremos logo a dura realidade deste problema!
 
(*Fábio Trad, advogado, excerce mandato de deputado federal pelo PMDB-MS)

CONVITE ESPECIAL!

Cerca de 200 guardas municipais participarão nos dias 17 e 18 de Agosto do 4º Torneio Esportivo do Curso de Formação da Guarda Municipal. Solenidade que contará com diversas autoridades para a abertura oficial do evento,  visando a confraternização dos alunos  além do estímulo às atividades desportivas.

As atividades serão desenvolvidas dentro do Cefap, na rua Marina Luíza Spengler, 240, bairro Ana Maria do Couto e no CCI Vovó Ziza. 


PARTICIPE GUARDIÕES NA TORCIDA ESTÃO TODOS CONVIDADOS!!!!

sábado, 11 de agosto de 2012

Segurança capacita efetivo para a guerra contra o crack


Na segunda-feira (13) será iniciada, a partir das 07h30min na Academia de Polícia Civil (Acadepol), a capacitação de 40  integrantes das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Coordenadoria-Geral de Perícias e Guarda Municipal que atuarão no Plano do Governo Federal “Crack é possível vencer”. As ações serão desenvolvidas no bairro Los Angeles, em Campo Grande.


A capacitação de enfrentamento ao crack e outras drogas será feita pelo Curso Nacional de Multiplicador de Polícia Comunitária e acontecerá através de duas edições com 160 horas/aulas - referentes aos Tópicos Especiais em Polícia e Ações Comunitárias (Tepac), abordando as Redes de Atenção e Cuidados - e outras duas edições do Tepac, enfatizando a "Abordagem Policial a Pessoas em Situações de Risco", além do módulo inicial de multiplicadores, requisito fundamental para as demais fases da capacitação.

Lançado em dezembro de 2011, o programa "Crack, é possível vencer" abrange um conjunto de ações interministeriais para enfrentar o crack e outras drogas, e tem o objetivo de aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários drogas, enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção. As ações estão estruturadas em três eixos: cuidado, autoridade e prevenção


Fonte:  

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Noticia da Guarda Municipal de Corumbá MS

Guarda Municipal intensifica ações na área central de Corumbá

intensificou desde a segunda quinzena de julho



 A Guarda Municipal de Corumbá intensificou a presença na área central da cidade a partir da segunda quinzena de julho. Visando o policiamento preventivo e ostensivo, tem realizado também ações em conjunto com os agentes de Postura do Município, evitando o comércio de produtos ilegais por parte de ambulantes que se instalam nas calçadas centrais.
O comandante da Guarda Municipal de Corumbá, tenente-coronel Ubiratan de Oliveira Bueno, explicou ao Diário que a presença dos guardas atende a várias necessidades como inibir a atuação abusiva de flanelinhas, além do trabalho de orientação com o fornecimento de informações a turistas.
"É uma experiência. Caso haja uma aceitação da população, assim como também dos comerciantes e das pessoas que frequentam a área central, a nossa intenção é manter o serviço", esclareceu o comandante ao informar que o quadrilátero entre as ruas Delamare, XV de Novembro, Antônio Maria Coelho e 13 de Junho foi a área escolhida para receber inicialmente as ações.
"À medida que vão avançando a uma efetivação do serviço, que vamos controlando e afugentando essas pessoas (flanelinhas, ambulantes) desse quadrilátero, vamos estendendo progressivamente pela área central. A ideia é chegarmos até às ruas Cabral, Firmo de Matos e Tiradentes com General Rondon", comentou.
O coronel Ubiratan destaca que a presença dos guardas já ajudou numa resposta eficaz a crimes como o furto de carro. Nessa ocorrência, o autor foi detido em flagrante. Com relação à comercialização de produtos irregulares, somente na quinta-feira, 26 de julho, os guardas, juntamente com os fiscais de postura, apreenderam mais de 200 CD's e DVD's piratas, além de cigarros, isqueiros, fones de ouvido, antenas de televisão, calculadora e capas para celular.
Como julho é mês de férias, os guardas têm atendido a muitas solicitações de informações de turistas. Um exemplo foi a de uma visitante do Rio Grande do Sul que pediu ajuda aos guardas para chegar até um local, ao final da rua Frei Mariano, onde podia ter uma vista mais ampla do rio Paraguai. A turista temia pela presença de um elemento suspeito no local.
Neste breve tempo de atuação na área central, os guardas chegaram também a ajudar no auxílio a um atendimento de socorro antes da chegada da unidade do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). 
"Temos que saber se a população concorda e está bom o serviço até para que possamos dinamizar o serviço para outros setores do município", declarou o comandante ao deixar o telefone da Guarda Municipal, (67) 3231-9022, para avaliação dos cidadãos. 


Fonte: Diário Online/FB

Guarda Municipal Socorre Vítima no Trânsito de Campo Grande

'Um anjo em minha vida', diz jovem que caiu em córrego sobre Guarda Municipal

 

Agente pulou de altura de seis metros para socorrer a jovem após o acidente.
Vítima está internada na Santa Casa com suspeitas de fraturas.

video 


 Fernanda Salgueiro, 21 anos, que caiu no córrego Segredo após ser atingida por um carro, reencontrou na tarde desta terça-feira (7) o guarda municipal Thiago Eustáquio, 21 anos, que desceu o barranco para socorrê-la após o acidente. Ela continua internada na Santa Casa de Campo Grande com escoriações e suspeitas de fraturas.
“Ele é um anjo que Deus colocou na minha vida”, disse. Eustáquio conta que chegou a pensar que acidente pudesse ter sido mais grave. “Do jeito que ela caiu, da altura que ela caiu e do jeito que ela estava, eu achei que estaria bem pior a situação dela”, afirmou.
Ele fala que não pensou duas vezes antes de ajudar a garota. “Quando vejo uma situação dessas que dá pra ajudar, som o primeiro a parar e tentar ajudar”, explicou.
Por enquanto existem duas versões para o acidente. A vítima diz que estava atravessando na faixa de pedestre, enquanto o motorista afirma que Fernanda estava no meio da rua quando foi atropelada. Para descobrir quem estava errado, o projeto Vida no Trânsito vai analisar os dados colhidos pela Companhia Independente de Trânsito da Capital (Ciptran).
“O acidente é analisado passo a passo por testemunhas. Quem fez o socorro também coloca suas impressões para ver quais medidas nós podemos tomar de engenharia, de educação e de fiscalização”, explicou Ivanise Rotta, chefe de Divisão de Educação para Trânsito da Agência Municipal de Transportes e Trânsito (Agetran).

FONTE:

G1 - 'Um anjo em minha vida', diz jovem que caiu em córrego sobre guarda - notícias em Mato Grosso do Su






quinta-feira, 2 de agosto de 2012

VIDEOMONITORAMENTO EM FOCO !

 Ministério da Justiça aprova projeto e Campo Grande terá 28 câmeras de videomonitoramento na área central


Campo Grande foi uma das 29 cidades brasileiras (entre 153 cadastradas) que tiveram o projeto aprovado e receberão recursos do Ministério da Justiça para implantação de câmeras de videomonitoramento na área central, logradouros públicos (como as Orlas Morena e Ferroviária), entorno da Santa Casa, Feira Central e nas saídas para Cuiabá e São Paulo. Está prevista a liberação de R$ 1,1 milhão para compra e instalação dos equipamentos, além da central que funcionará num prédio anexo ao Instituto Municipal de Tecnologia da Informação (IMTI).

Nesta etapa, serão instaladas 28 câmeras no quadrilátero formado pelas ruas 26 de Agosto; Rui Barbosa, 14 de Julho e 13 de Maio, além das avenidas Mato Grosso e Calógeras, “São equipamentos com grande alcance de visualização, o que garante o monitoramento de várias quadras com apenas uma câmera”, explica o comandante da Guarda Municipal, coronel Luiz Altino. Com o recurso do zoom, por exemplo, uma câmera instalada na esquina das ruas 14 de Julho e Antonio Maria Coelho, permitirá observar o que ocorre quatro quadras adiante, até o cruzamento com a avenida Afonso Pena.

Além da área central, serão instaladas câmeras em regiões onde há maior incidência de roubos e furtos, os órgãos policiais e segurança identificaram a presença de pequenos traficantes e usuários de drogas. Haverá monitoramento na quadra em que está localizada a Santa Casa (Mato Grosso/Rui Barbosa/Eduardo Santos Pereira/13 de Maio) e nas proximidades da feirona. “Vamos trabalhar em parceria com a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e a Companhia de Trânsito. O objetivo é uma ação articulada para prevenir e reduzir a violência, comenta o prefeito Nelson Trad Filho.

Por orientação do prefeito, haverá monitoramento 24 horas no circuito turístico-cultural que começa no Mercadão Municipal, Camelódromo, Morada dos Bais, segue pela Orla Ferroviária, cobre toda a extensão da Orla Morena, desde a rua Eça de Queiroz até a avenida Júlio de Castilho. “Por solicitação das autoridades de segurança pública, haverá monitoramento em dois pontos extremos do macroanel rodoviário: na última rotatória depois das Moreninhas e no final da avenida Cônsul Assaf Trad, saída para Cuiabá”, explica Nelsinho.
Até chegar ao credenciamento do projeto no Ministério da Justiça, foram promovidos ajustes na estrutura da Guarda Municipal como a criação da Ouvidoria, da Coordenadoria Municipal de Segurança Pública, a implantação do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), que atua como um fórum de discussão sobre segurança pública da Capital com reuniões mensais. Foi reativado o Conselho Comunitário de Segurança Pública da área central e desenvolvido um projeto para prevenção de violência escolar entre outros. Do efetivo de 1.200 guardas, 800 passaram por um curso de preparação complementar de 30 dias no centro de formação da Polícia Militar.

Na avaliação do prefeito o projeto videomonitoramento não se esgota nesta etapa. “Esta será uma fase de aprendizado”, admite o prefeito que está na expectativa da liberação de R$ 900 mil do Ministério da Justiça para compra de 28 viaturas, sendo 14 carros e 14 motocicletas.

Segundo o prefeito, este projeto será complementado com a Central de Monitoramento de Trânsito que funcionará nas antigas instalações da Agência Municipal de Transporte e Trânsito. No próximo dia 28 de agosto, Nelsinho assina a ordem de início de serviço da reforma do prédio onde funcionará a central e da modernização semafórica. Estão programadas cinco câmeras em pontos críticos do trânsito, incluindo os cruzamentos das avenidas Mato Grosso e Via Parque; Afonso Pena com Rui Barbosa; Afonso Pena/Rubens Gil de Camillo e na avenida Eduardo Elias Zahran.
Fonte/Autor: SCS