sábado, 9 de janeiro de 2010

Médica é agredida por mulher em posto de saúde e Guarda Municipal é chamado para mediar conflito

Paciente aguardava atendimento na unidade do Coophavilla II; caso foi parar na Polícia Civil.


Médica do Centro Regional de Saúde (CRS) da Coophavila II - bairro localizado na região sul de Campo Grande - afirma ter sido agredida por uma paciente que aguardava há três horas por atendimento no local. A confusão aconteceu ontem por volta das 11 horas. A Guarda Municipal e a Polícia Militar (PM) tiveram de ser acionadas para acalmar pessoas que ainda esperavam serem atendidas.

A médica Julcilea Tassarolo Miranda, 30 anos, registrou boletim de ocorrência contra a paciente no 6º Distrito Policial (DP). Segundo relatos da vítima aos policiais, a assentada Sonia Simone Barbosa Prado, 53 anos, teria entrado no consultório proferindo palavras de baixo calão e agredido a profissional com tapas nos braços. Julcilea fez exame de corpo de delito e o caso será investigado pelo 6º Distrito Policial.

A reportagem de O Estado chegou ao CRS no momento em que o Guarda Municipal Marcelo Rios estava mediando o conflito gerado e acalmando o restante das pessoas que aguardavam atendimento revoltados com a demora no atendimento. A Polícia Militar (PM) chegou depois em seguida e em uma sala do posto conversaram com Sonia, que foi liberada e voltou para casa sem atendimento.


Fonte: Jornal O Estado de Mato Grosso do Sul.
Postar um comentário